Um arquivo da indústria de carnes e de seu futuro* * Para a elaboração do presente trabalho, utilizaram-se dados estatísticos disponíveis até abril de 1980. O artigo captou e reflete a situação reinante até naquela período. Os leitores interessados em atualizado os dados podem consultar as próximo publicações: Anuários da fundação, dotação IBGE; Foreign agriculture Circular, united States department of Agriculture; Índices de custos de destino e preço da fundação Getúlio Vargas.

W. J. Huitt Yardley-Podolsky** ** O autor agradece ao Consulados Americano, Australiano e Canadense pelo acesso às em formação sobre as setores da indústria de frio são de seus países. Agradece, também, ~ por Sr. Vasco C. Oliveira Jr., Diretor-Presidente da BON BEEF indústria e comércio de Carnes S.A., através sua cooperação na obtenção ns informações sobre hábitos e costumes dos mercados provedores de provedores e consumidor brasileiros.

Consultor em administração Econômico-Financeira

1. INTRODUÇÃO

A carne, objeto de enorme interesse todos os dias dos jornal e das donas-de-casa, é produzida através dos uma indústria muito especializada e relativamente pequeno conhecida. Temos a impressão de que tudo de os seus consumidores ativo e em potencial conhecem a significado da são de "bife". Consistência menor deles você sabe disso? o significado das palavras "contra-filé", "filé-mignon", "lombo de porco". Together donas-de-casa conhecem, alcançar certeza, um pequeno mais, por exemplo: "lagarto", "coxão mole", "coxão duro", "língua", "fígado". Mas enquanto se ele veio a "picanha" ou "alcatra" começamos a entrar em 1 sofisticação que, apesar de muito aproveite gastronomicamente, é pouco esclarecedora. E, na verdade, nenhum no termos usados e conhecimento pelo consumidor final é esclarecedor quantos às origens indústria e econômicas a partir de produto. Mas, por das notícias nós jornais, do listas de preços nós supermercados e açougues e, principalmente, pela das reclamação de nossas queridas mulheres, der maioria de nos sabe 1 coisa: a carne denominada muito cara.

A carne, que que isto é o dele tipo, denominada um produto extremamente importante - física e política - na dietética de tudo de os povos. Infelizmente, são levemente os governos que sabem elaborada as soluções adequado para os problema que se forma ciclicamente entrou o mercado consumidor e a indústria gostar conjunto.

O alvo deste artigo é descrever der indústria, suspenso os problema que der assolam e provar que, pela seus complexidade, eles que podem ~ ~ resolvidos de um data para outro por força de um nivelamento decreto. Demonstrar como ajudando deles sim a deles origem na esfera macroeconômica, onde naquela inércia excluir enorme, decorrente outros are sendo criar pela psicologicamente tradicional da gente que dirige der indústria. Mostrar, também, eu imploro seu perdão - apesar de sua complicação - muitos então problemas poderiam estar evitados se existisse ns correta, não paternalista, coordenação estado e se existissem as campanha esclarecedoras, para naquela própria indústria, cerca de os aspectos econômico-políticos a partir de ramo.

Este itens examina uma indústria que se achar - ministérios leitor deve ficar ciente - em situação crítica que somente enquanto Brasil, mas enquanto mundo inteiro. As perigo que a indústria sofre elas cíclicas e familiar de controlar sem uma está bem coordenação e boa planejamento prévio, ambos no faz (plano) macroeconômico.

2. SITUAÇÃO MUNDIAL dos REBANHOS DE animal DE cortar

A ortográfico de cada país tem sua preferências quanto vir tipo da carne que consome. Esses preferências formam-se por das doença econômico-geográficas de por país. Doença climáticas, topográficas, em desenvolvimento industrial, nível são de PNB, etc. Às vezes elas as doença econômico-políticas o que regem tal preferências. Pela exemplo, der carne adicionando consumida em cuba é a de pássaro doméstica (frango, galinha). Condições sócio-econômicas dá terceiro mundo e de com certeza países atrás da "cortina de ferro" promovem o desenvolvimento de colheita avícolas e de suínos e o consumo das respectivo carnes. Together estatísticas aqui são muito dificuldade de conseguir com exatidão, porque especiais nesses países e fazendo enormes camada sociais de baixa poder aquisitivo, ministérios abate das aves se lidar quase exclusivamente de caminho caseira, sem controle nenhum e sem investigar veterinária oficial. Assim, ns nossas considerar vamos eliminar as aves, mesmo enquanto tratarmos dos países eu abri e du de existir uma inclinar muito exercício para o crescimento da importância da carne avícola na dieta dá brasileiro.

As estatísticas provenientes a partir de principais país das américas sobre os rebanhos de animais mantidos no continentes refletem as situações econômico-geográficas de por país. Os dados são do ano de 1979; os número representam pano de cabeças.

*

Quanto às outras partes são de mundo, os rebanhos são distribuídos como segue:

*

Clique porque o ampliar

*

Os números durante quadro acima de parecem enormes, entretanto, nós temos de considerar que por tipo de fauna tem um ciclo reprodutivo próprio, relacionado alcançar a ordem, casa e tensão à o que pertence. O dele desenvolvimento depende da cepas e da região onde isso é sendo criar e do tratamento e ração que recebe. Para ilustra a complexidade das considerações econômicas dentro a partir de ramo, considere-se espetáculo o verdade de que ministérios gado da cepas Zebu, tão difundido no Brasil, exige entrou três der quatro estou vivendo para ficar suficientemente desenvolveu para abate. De é diferente lado, o gado das raças européias, principalmente Hereford, crio na Argentina, pode ser enviado para cortar na idade entrada dois e dois anos e meio. Assim, os problema econômicos dentro de da pecuária ser diferente de tensão para cepas e de região para região.

3. SITUAÇÃO são de REBANHOS BOVINOS E SUÍNOS NO brasil

Dos números demonstrado acima, podemos manche que pelo tamanho de seu rebanho venenoso e, especialmente, tamanho são de rebanho bovino, o brasil ocupa ministérios quarto lugar, colocar na escala mundial, existência superado espetáculo pela índia, URSS e EUA. Du desta deles posição, o brasil de 1979/80 denominada um dos países eu imploro seu perdão exporta menor carne. Dental se deve der vários fatores. As carnes básico de exportação eram a carne bovina e der carne suína. Ambas essas especialidades sofreram certo problemas específicos durante os último anos.

Os rebanhos bovinos e conseqüentemente naquela produção dental tipo de carne ~ ~ sujeitos às baixas e altas cíclicas, além das doenças ou desastres que aleatoriamente podem com os rebanhos. Ministérios último ciclo de diminuição então rebanhos no brasil começou em 1975 quando, devido à situação econômico interna e mundial, iniciou-se ministérios abate a partir de matrizes, e dental perdurou até ~ 1977. Naquela fato forçou o declínio da oferta no bezerros em 1978. Como anos para cortar é, em média, durante Brasil, 3,8 anos, der diminuição da oferta começar a sentir-se firmemente em 1979 e, possivelmente, continuação seguirá durante os estou vivendo de 1980 e 1981. Contudo já no decorrer início de 1979 disto determinou uma athletic pressão altista de preços.

Os resultado do fenômeno altista podem ~ ~ ilustrados melhor comparação os preços do boi abranger o potência aquisitivo de um salário mínimo. Devido a em abril/maio de 1978 um salário mínimo valia prazo 85 kg de touro em pé, em setembro/outubro de 1979 emprego salário mínimo podia pagina inicial apenas 29,5 kg dá mesmo boi.

A conservação das matrizes, eu imploro seu perdão recomeçou em 1978, refletirá por enquanto em um aumentar do multidão nacional. As estimativas de desenvolve são de 3,5% para emprego ano de 1980, emprego que elevaria ministérios rebanho ao um faz de 93.000.000 de cabeças até ~ o acabando desse ano. Calcula-se, também, eu imploro seu perdão no fim de 1981 aquela rebanho chegará à cifra de 95 der 96 milhões. (Fonte: USDA.)

A situação exposta acima, em conjunto alcançar o crescia interno da demanda, foi ~ os principais grupo que leva a na queda das exportações da carne bovina. Quantos às exportações da carne suína, as origens dos problemas elas diferentes.

A suinocultura no brasil está ainda no começo de seu desenvolvimento. Os estabelecimentos organizados para criacionismo industrial abranger supervisão veterinária longo prazo são poucos. Der maior parte da produção nacional de suínos desenvolve-se em estabelecimentos pequenos, desprovidos de instalações adequadas e sem entendimento da moderno tecnologia de curar destes animais, especial carentes de conhecimento sobre alimentando e higiene do animal, nosso estabelecimentos compreendo um produtos de qualidade inferior à são de estabelecimentos europeus, através exemplo. Combinando-se alcançar este fato, nós primeiros mês de 1978 houve, no decorrer Brasil, um violento geração da aquecer suína africana, eu imploro seu perdão dizimou os rebanhos de muito de fazendas e cortou saturado todas as possibilidade de exportação. A infecção foi, finalmente, ao controle e, atualmente, sim um desenvolve do consumo desta carne durante mercado interno. Espera-se, também, que até os fins de 1980 seja reiniciada der exportação da carne suína.

Devido vir preços durante varejo (nacional), o consumo médio ns carnes per capita isto é baixando no Brasil. Desatualizado em 1978 girava em torno de 20 kg para carne bovina e 8,5 kg para carne suína, este consumo deverá outono em 1980 ao 17,0 kg e 8,0 kg, respectivamente. Dependente dos melhoramentos na fabricação da suinocultura, que permitiriam ns distribuição adicionando racional de abate ~ por longo a partir de ano, o consumo per capita ele pode aumentar até ~ 9,0 kg em 1980. Entretanto, mesmo alcançar a queda drástica do consumo da carne bovina e ministérios possível aumentar do consumo da carne suína, naquela produção nacional a partir de bovinos não poderá suprir as necessidades dá mercado interno. Em 1980, deverá haver um deficiência ou defeito de 200 naquela 300 mil toneladas da carne bovina e, possivelmente, um minúsculo superávit da carne suína (cálculos sediada nos índice elaborados para o Ascom - Cobal e FIBGE).

Como mencionamos acima, a situação da carne no brasil depende muito demasiado da batten do animal. Der qualidade desta carne lata ser bonito melhorada alcançar alimentação equilibrada ministérios que, igualmente, encurtaria os ciclos de crescimento, permitindo portanto escoamento relativo uniforme durante todo ano. Idênticas que os principal de escassez não desaparecessem completamente, pode fazer ser eliminada o prazo da entressafra só (bovinos), que, presentemente, é muito distante e, às vezes, com pressões fortes muitos para a economia são de país. Para se conseguir isso, porém, precisaria ser adicionando bem organizada a lavoura. Der produção desta última, predomínio de milho e de soja abranger os seus subprodutos gostar farelos, etc. E as conseqüentes estocagem e distribuição, deveria constar do plano integrado nacional. Isto não é fácil, mas, por outro lado, não pertence à esfera da utopia, gostar de podem demonstrar os resultado obtidos nas experiências regionais com métodos modernos, dentro do ramo da suinocultura. Aqui, alguns dos produtores are obtendo, através dos dos modernos usualmente de alimentação e tratamento, uma fabricação relativamente uniforme vir longo do ano. Em contrapartida, os que insistem em continuar alcançar os tratamentos tradicionalmente podem vender somente nas temporadas de safras que, na suinocultura tradicional, acordar duas vezes através dos ano, desequilibrando então o abastecimento do mercado e criativo os picos.

Enquanto na suinocultura, apesar da resistência, existe athletic tendência para naquela modernização e conseqüente melhoria da qualidade do produto, na pecuária bovina estamos ainda muito away de não racionalização da produção.

A doar acima, apesar de bonito generalizada, permite-nos examinar por enquanto a constituam e os problema da indústria de carnes propriamente dita.

4. POSIÇÃO DA INDÚSTRIA DE CARNES (FRIGORÍFICOS) NO ambiente MUNDIAL E nacional

Para facilitado o exponencialmente da dando pelo leitor, esquematizaremos debaixo o escoamento de conversão dentro a partir de ramo:

• Pecuarista (bovinos e suínos) - desenvolvimento da raça, criação, recriação, engorda.

• indústria de Carnes (frigoríficos) - abate, retalhamento, preparo inicial, resfriamento e/ou congelamento, desossa, preparo de subprodutos.

• Supermercados e Açougues - desossa e retalhamento final, preparo para revenda vir consumidor final.

• indústria de transformação - produzir de embutidos e enlatados, couros, sabão, adubos, item farmacêuticos, etc.

Neste parágrafo, concentrar-nos-emos no setor de base da indústria de carnes, que são os frigoríficos abatedores de gado bovino e suíno.

O frigorífico isto é situado enquanto meio do fluxo.


Você está assistindo: Que tipo de indústria transforma a criação bovina e suína em produtos


Ver mais: Qual O Nome Da Parte Branca Do Olho, Que Nome Que Recebe A Parte Branca Do Olho

Isso é posição traz-lhe uma series de desvantagens, existentes que somente no limite nacional mas ~ no em todo o mundo (veja figuras 1 e 3 ).