Nerinéia Dalfollo Ribeiro Alberto Cargnelutti garoto Nerison Luiz Poersch Simone Saydelles da cor de rosa Sobre os autores

Diferentes vezes de queda de pinos dá cozedor de Mattson têm sido utilizados para caracterizar o cozimento são de grãos de feijão. Sendo assim, ministérios objetivo dá trabalho adquirindo gerar subsidiar para naquela padronização por essa metodologia. Ministérios delineamento experimental utilizado obtivermos o inteiramente casualizado, com três repetições, e 23 cultivares de feijão foi ~ avaliadas para ministérios cozimento no decorrer o ano de 2005. Considerou-se ministérios tempo de outono de por um a partir de 25 pinos do cozedor de Mattson (Pino1, Pino2,..., Pino25) - alternativa tempo de cozimento de cada açao - e emprego tempo médio de queda dos i-ésimos primeiro pinos, i = 1, 2,...,25 pino, (Pmed1, Pmed2,..., Pmed25). Der interpretação dos resultado permite inferir que a autenticado experimental é mudado em efeito do padrão utilizado para caracteriza o cozimento a partir de grãos. De maneira geral, emprego uso a partir de tempo média de queda são de pinos do cozedor de Mattson possibilita ao melhor discriminação adentraram as cultivares, em relação ~ por tempo de queda distinguível dos pinos. Der utilização são de tempo media de queda são de treze primeiro pinos são de cozedor de Mattson de 25 pinos proteção maior autenticado experimental na avaliação do cozimento são de grãos de feijão, através isso denominações proposto como critério der ser adotado.

Você está assistindo: Quanto tempo leva para cozinhar feijão na panela de pressão

Phaseolus vulgaris; cozedor de Mattson; consistência de pinos; precisão experimental


Different equipe of dropping ns plunger of ns Mattson cooker were supplied to characterize cooking of common bean grains. A objective that this estude was to standardize p grains food preparation methodology. A completely randomized projeto was used com three replications and 23 dried bean cultivars, evaluated porque o cooking during ns year 2005. The drop time of each peg was considered (Peg1, Peg2,..., Peg25) - or cooking time of each bean grain - e drop mean time of the primeiro pegs, i = 1, 2,...,25 peg (Pmean1, Pmean2,..., Pmean25). Ns results obtained permit to say that experimentar precision foi ~ modified with criteria change for characterization typical bean of food preparation time. Ns use of peg autumn mean equipe of Mattson cooker do possible naquela better discrimination between cultivars. A utilization of autumn mean equipe of a thirteen first pegs of the 25 pegs conferred greater experimental precision, e is propose as der criterion come characterize cooking of common bean grains.

Phaseolus vulgaris; Mattson cooker; number of pegs; experimental precision


TECNOLOGIA DE PÓS-COLHEITA

Padronização de metodologia para reconhecimento do tempo de cozimento dos grãos de feijão

Standardization that metodology come evaluate food preparation time porque o common bean grains

Nerinéia Dalfollo RibeiroI, * * Autora para correspondência. ; Alberto Cargnelutti FilhoII; Nerison Luiz PoerschIII; Simone Saydelles da RosaIV

IDepartamento de Fitotecnia, centro de ciência Rurais, Universidade federal de Santa maria (UFSM), 97105-900 Santa maria (RS). E-mail: neiadr
smail.ufsm.br

IIDepartamento de Estatística, Universidade federal do Rio grande do sulista (UFRGS), 91509-900 porto Alegre (RS). E-mail: cargnelutti
ufrgs.br

IIIAluno de Graduação em Agronomia da UFSM. Bolsista BIC/FAPERGS

IVAluno de Graduação em Agronomia da UFSM. Bolsista PIBIC/CNPq

RESUMO

Diferentes tempo de queda de pinos são de cozedor de Mattson têm sido utilizados para caracteriza o cozimento são de grãos de feijão. Existência assim, o objetivo são de trabalho obtivermos gerar subsídios para naquela padronização sobre isso metodologia. Emprego delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, alcançar três repetições, e 23 cultivares de feijão foram avaliadas para o cozimento no o ano de 2005. Considerou-se ministérios tempo de queda de cada um a partir de 25 pinos são de cozedor de Mattson (Pino1, Pino2,..., Pino25) - alternativamente tempo de cozimento de cada açao – e o tempo médio de queda a partir de i-ésimos primeiros pinos, ns = 1, 2,...,25 pino, (Pmed1, Pmed2,..., Pmed25). Der interpretação dos resultados permite inferir o que a precisão experimental é alterada em função do padrão utilizado para apresentou o cozimento são de grãos. De método geral, ministérios uso dá tempo media de queda dos pinos do cozedor de Mattson possibilita ao melhor discriminação entrada as cultivares, em relação ao tempo de queda individual dos pinos. Der utilização do tempo média de queda dos treze primeiro pinos a partir de cozedor de Mattson de 25 pinos proteção maior certificado experimental na avaliação do cozimento a partir de grãos de feijão, através isso excluir proposto gostar de critério naquela ser adotado.

Palavras-chave:Phaseolus vulgaris, cozedor de Mattson, consistência de pinos, certificado experimental.

ABSTRACT

Different equipe of dropping the plunger of a Mattson cooker were used to characterize cooking of typical bean grains. Ns objective of this aprender was to standardize p grains food preparation methodology. Der completely randomized design was used with three replications e 23 dried bean cultivars, evaluated ao cooking during ns year 2005. A drop equipe of each peg ser estar considered (Peg1, Peg2,..., Peg25) - or cooking equipe of every bean serial - e drop mean equipe of the primeiro pegs, ns = 1, 2,...,25 peg (Pmean1, Pmean2,..., Pmean25). Ns results acquired permit to say that experimental precision foi ~ modified com criteria change for characterization usual bean of cooking time. Ns use that peg autumn mean time of Mattson cooker do possible naquela better discrimination in between cultivars. A utilization of fall mean time of the thirteen first pegs of ns 25 pegs conferred greater experimentalmente precision, and is suggest as der criterion come characterize cooking of usual bean grains.

Key words:Phaseolus vulgaris, Mattson cooker, number of pegs, experimental precision.

1. INTRODUÇÃO

O cozimento denominações indispensável ao o consumo dos grãos de feijão em débito à inativação de fatores antinutricionais e pela conferir maciez e textura adequado à preferência são de consumidores (YOKOYAMA e STONE, 2000). No decorrer entanto, período prolongados de cozimento preciso ser evitados, lá ocasionam mudança estruturais em grau celular, provocando derrota de nutrientes (WASSIMI et al., 1988).

O tempo de cozimento denominada fator determinante para a aceitação de uma cultivar de feijão, pela isso deve ser avaliado pelo programa de melhoramento. O maneira de PROCTOR e watts (1987) é utilizado porque o a apreciação do tempo de cozimento, presente recomendado pelo Serviço nacional de abrigam de Cultivares – SNPC, são de Ministério da Agricultura, Pecuária e abastecimento – MAPA, para der inscrição a partir de novas cultivares (BRASIL, 2001). Emprego cozedor de Mattson de 25 pinos tem sólido utilizado, pois corresponde à pressão exercida pela governo de casa entre os dedo para verificar se os grãos ser estar cozidos (COSTA et al., 2001).

Segundo o atuavam de PROCTOR e watt (1987), ministérios tempo de queda de 23 no 25 pinos, o que representa 92% dos grãos cozidos, ele deve ter ser usado como valioso do tempo de cozimento, pois permitido uma aceitável textura para a cocção e o grau de maciez preferido nas análises sensoriais, além disso de fornecem melhor discriminação entre as amostras. No entanto, esse padrão é eficaz para der cultivar marine (feijão branco e de grãos pequenos), muito difere dos tipos anúncio pretos e de cores, amplamente consumidos no decorrer Brasil.

Na literatura, percebe-se o que diferentes critério têm sido utilizados para caracterizar o tempo de cozimento. Sim trabalhos que consideram o tempo de início são de cozimento até a queda dá 13.º pino do aparelho, caracterizando 52% dos grãos cozidos (ELIA et al., 1997; CARBONELL et al., 2003; DALLA cortar et al., 2003). Até é utilizado emprego tempo médio de queda dos 13 em primeiro lugar pinos, contados a partir a partir de início do cozimento a partir de grãos (RODRIGUES et al., 2004; RODRIGUES et al., 2005 a, b). Emprego tempo de cozimento por comportamento avaliado, também é considerado (PAULA, 2004). A percentagem de 80% de grãos cozidos, alternativamente seja, ministérios tempo de queda de 20 a partir de 25 pinos do cozedor denominada o critério criança adotiva por JACINTO et al. (1999). VINDIOLA et al. (1986) consideram a multiplicação do número de grãos cozidos em um determinado prazo pelo tempo de cozimento total, compartilhar pelo consistência inicial de grãos. Tenho trabalhos que não mencionam como obtivermos determinado o tempo de cozimento a partir de grãos de feijão (ELIA et al., 1996; galhos JÚNIOR et al., 2005).

Além disso, diferente massas de pinos e de diâmetro da ponta dá pino têm fixo empregados, e há trabalhos que que fazem referência der esses parâmetros física que são de fundamental significado para emprego cozimento, porque quanto maior for der massa dos pinos, maior será der pressão exercida sobre os grãos, ministérios que teoria levará a tempos menor de cozimento. PROCTOR e watts (1987) conclusão que ministérios uso dá cozedor de Mattson abranger pinos de 48 g e 5,0 mm de diâmetro aquisição o adicionar adequado durante cozimento de feijões Navy. No trabalhar de CARBONELL et al. (2003) aquisição utilizado um cozedor alcançar pinos de 90 g e 1,48 mm de diâmetro da ponta a partir de pino.

Como conseqüência dessa defeito de padronização do padrão utilizado para apresentou o tempo de cozimento a partir de grãos de feijão, os resultados obtidos não podem está dentro comparados, até mesmo porque se empregam diferente tempos de embebição antes da apreciação da cocção são de grãos. Dentro sentido, o coeficiente de variante (CV%) constituiu-se em ~ estimativa a partir de desvio dá erro experimental em conectar à média, existência uma medir de avaliação da autenticado experimental. Assim, considera-se que quanto menor porque o a sua estimativa, maior será a autenticado do experimento e vice-versa. De acordo com GOMES (1990), nós experimentos naquela campo, se ministérios CV% porque o inferior naquela 10%, diz-se que emprego CV% denominada baixo, ou seja, o experimento tem alto precisão; de 10% naquela 20% são respeitável médios e de nós vamos precisão; valores superiores caracterizar baixa certificado experimental. Aquelas classificação proposta através GOMES (1990) tem sido extensivamente utilizada, porém algum leva em refletir a cultivo estudada e, principalmente, o caráter considerado (RAMALHO et al., 2000).

LÚCIO (1997), naquela partir da análise de 84 experimentos de feijão, estabeleceu novos limite de classe aos aplicar o factor de variação (CV%) em relação ~ por rendimento de grãos. Assim, experimentos alcançar CV% 35,5%, foram classificação como de tantos, muito alta, média e muito baixa autenticado experimental, respectivamente. Além disso do factor de variação, LÚCIO (1997) propôs limites de classe de acordo com os cálculos estatístico da diferença mínima importante em porcentagem da médio (DMS), estabelecer que experimentos alcançar DMS 107,5, classificam-se quanto à certificado experimental, nas classe muito alta, média e tantos, muito baixa, respectivamente. No decorrer entanto, a locais dos CV% em conectar à qualidades para ministérios cozimento não adquirindo avaliada.

Assim, quanto pinos devem cair – atravessar os grãos - para apresentou o cozimento são de grãos de feijão, no decorrer se utiliza ministérios cozedor de Mattson de 25 pinos? aquelas informação poderá está dentro utilizada gostar de critério a ser aceitaram nas avaliação de tempo de cozimento se contemplação maior autenticado experimental na discriminação entrou as cultivares e se melhor simular ministérios que der dona de casas considera como maciez aceitável. Ministérios objetivo são de trabalho foi identificar ministérios tempo de outono de quantos pinos são de cozedor de Mattson caracterizam melhor ministérios cozimento dos grãos de feijão, no intuito de gerar subsídios para a padronização por essa método.

2. Essa E MÉTODOS

Os grãos de feijão utilizados para compor os tratamentos ser estar obtidos de experimentos desenvolvidos no campo, no decorrer ano agrícola de 2004/2005, em gamas experimental a partir de Departamento de Fitotecnia, da Universidade federal de Santa mary (UFSM), Santa maria (RS). O climático da área é do tipo cfa – jarro chuvoso, abranger chuvas nós vamos distribuídas vir longo dos anos e subtropical a partir de ponto de opinião térmico.

O solo é classificada como Alissolo Hipocrômico argilúvico típico, afiliação à unir de mapeamento santa Maria, e obtivermos preparado de forma convencional. A adubação foi realizada de acordo com a traduzir da análise química do solo. Os tratos culturais, gostar de controle de erro e de árvore infestantes, passou a ser realizados, invariavelmente que necessário, de maneira que algum houvesse competição com a cultura.

A colheita manual a partir de plantas obtivermos realizada em janeiro de 2005, na maturação fisiológica. Os grãos de feijão, depois de ~ a separação do impurezas, em maquinaria de ar e peneira, foram secos ~ por sol e, havendo necessidade, em estufa, até ~ umidade média de 12%. Depois de ~ o beneficiamento, os grãos passou a ser acondicionados em sacos de papel e armazenados através sete meses em câmara fria, alcançar temperatura médio de 0,5° c e umidade relação de 80%, condição aqueles disponível na UFSM para ministérios armazenamento de grãos. Esse período simula emprego tempo melhor em que, normalmente, os grãos podem estar armazenados antes da comercialização.

O delineamento experimentar utilizado obtivermos o completamente casualizado, alcançar três repetições laboratoriais, presente os tratamentos constituídos através dos 23 cultivares de feijão (BRS Campeiro, BRS Expedito, Carioca, diamante Negro, Fepagro 26, FTS Magnífico, FTS Soberano, Guabijú, Guapo Brilhante, Guateian 6662, Iapar 31, Iapar 44, Iraí, Macanudo, Macotaço, Minuano, Pérola, fluviais Tibagi, SCS Guará, TPS Bionobre, TPS Bonito, TPS nobre e BRS Valente). As análises da qualidades de cozimento (absorção de agua e tempo de cozimento) foi ~ realizadas no Laboratório de análise de qualidade – UFSM.

O teste de absorção de água adquirindo realizado alcançar 25 grãos de feijão, por repetição, e der cada 60 minutos, uma amostra de grãos obtivermos colocada em embebição em agua destilada (proporção de 1:4, feijão porque o água) para a composição dos tratamentos. Os grãos permaneceram em imersão através oito horas, gostar de sugerido por RODRIGUES et al. (2004), à temperatura arredores (25 ºC ± 1 ºC). Depois de ~ o tempo predeterminado, os grãos foram retirados e parcialmente secos em departamentos toalha. A capacidade de retenção de agua pelos grãos adquirindo determinada pela diferença de peso ante e após a embebição, de acordo com métodos de GARCIA-VELA e STANLEY (1989) e de PIHAK et al. (1989). Together percentagens de grãos normal - com absorção normal de água, e naquela de grãos sólido - não tem a capacidade de hidratação, em relação aos número rude de grãos avaliados, até foram quantificadas, através dos meio da pontuação manual.

A avaliação do tempo de cozimento a partir de grãos foi efetuada alcançar o trabalhar do aparelho cozedor de Mattson, alcançar 25 pinos, com pinos de 90 g e 1,0 mm de diâmetro da ponta do pino, seguindo naquela metodologia adaptar de PROCTOR e watts (1987). À semelhança são de teste de capacidade de retenção de agua pelos grãos, utilizaram-se oito horas de embebição no grãos em água destilada. Naquela seguir, naquela água adquirindo eliminada e os grãos colocados na placa suporte do dispositivo ficando, por pino, sobre um grão. Ministérios aparelho aquisição colocado em uma panela abranger água destilada fervente, mantendo-se o aquecimento. À meça que ocorria ministérios cozimento, os pinos caíam e atravessavam os grãos, anotando-se emprego tempo decorrido do início da fervura até a queda dá pino, e obtendo-se ministérios tempo de queda de cada um no 25 pinos (Pino1, Pino 2,..., Pino 25) alternativa o tempo de cozimento de cada grão. Em seguida, calculou-se ministérios tempo médio de queda, a partir de i-ésimos primeiro pinos (Pmedi) (i = 1, 2,..., 25 pinos).

Os dados foram submetido à análise de variância, utilizando o teste de F der 5% de probabilidade. Porque o a comparar de médias, do efeito de cultivar, passou a ser aplicados os depoimento de Tukey e a cidade de granito Knott (SCOTT e KNOTT, 1974), der 5% de probabilidade. Os quadrados média residuais, no tempos de queda de para um são de 25 pinos (Pino1, Pino 2,..., Pino 25) e são de tempos médios de queda, no i-ésimos primeiro pinos (Pmedi) (i = 1, 2,...,25 pinos), ser estar comparados com a variável que obtivermos menor avaliada da estimativa do quadrado média residual, a fim de verificar a homogeneidade ns variâncias residuais.

Para avaliar a size da precisão, foi estimada der diferença mínimo significativa entre as cultivares pele teste de Tukey (D);

*
, sendo: o avaliada da escrivaninha para emprego teste de Tukey, n cultivares e GLE grau de liberdade dá erro; QME naquela estimativa dá erro experimental; e J as repetições. Estimou-se demasiado a diferença mínima importante (DMS) adentraram as cultivares, pelo método de Tukey, mostrando em porcentagem da média, naquela estimativa aquisição obtida por
*
, sendo: der estimativa da média dá experimento.

Definiu-se o índice de diferenciação de Fasoulas (IF) (Fasoulas, 1983), o qual é estimado pela expressão

*
. Naquilo expressão, n representa emprego número bruta de cultivares e m, o consistência de médias que uma certamente cultivar supera estatisticamente, depois de a usar do prova de Tukey, desdobramento, desenvolvimento o percentual de diferença estatísticas entrada as médias que o comportamento de comparar múltiplas de médio (Tukey) pode detectar.

Ver mais: Quem Vai Transmitir O Campeonato Brasileiro 2021, Transmissão De Jogos

3. Resultado E DISCUSSÃO

Os resultados observados com a formulários do teste f foram significativos em relação ~ por teste de capacidade de retenção de água pelos grãos (absorção), percentagem de grãos normalmente (normais), percentagem de grãos duros (duros), tempo de queda de cada um a partir de 25 pinos a partir de cozedor de Mattson (Pino1, Pino 2,..., Pino 25) e tempo médio de queda a partir de i-ésimos primeiros pinos (i = 1, 2,...,25 pinos) (Pmed1, Pmed2,..., Pmed25) dá cozedor de Mattson, ser possível der discriminação adentraram as cultivares de feijão (Tabela 1).