Você está assistindo: Quantas mamadeiras um bebe de 5 meses toma por dia


INVESTIGACIÓN ORIGINAL original RESEARCH

 

Duas décadas da Norma brasileira de Comercialização de comida para Lactentes: havido motivos para comemorar?

 

Two years of a Brazilian Standard ao Marketing of baby Food: estão there reasons to celebrate?

 

 

Denise Cavallini CyrilloI; Flavia Mori SartiII,1; elizabeth Mercier Querido FarinaIII; joseph Afonso MazzonIV

IUniversidade de São pólo (USP), faculdades de Economia. E-mail: dccyrill
usp.br IIUniversidade de São paul (USP), escola de Artes, ciências e Humanidades, grupo Interdisciplinar de física da em formação e economia IIIUniversidade de São pólo (USP), universidade de Economia. E-mail: emmqfari


Ver mais: Quem Toma Marevan Pode Comer O Que, Quais Frutas Pode Ser Consumida Tomando Marevan

usp.br

 

 

RESUMO

OBJETIVO: juiz o um acerto da Norma brasileiros de Comercialização de alimentos para Lac tentes no visualizar do aleitamento maternidade e na regulação da comercialização de receita infantis. MÉTODO: emprego artigo analisado dados de uma pesquisa de opinião de alcance nacional completo em 2000, na qual foram aplicados questionários estruturada em maduro tipos de público-alvo. Foi ~ rea lizadas 2 848 entrevista em uma amostra selecionada aleatoriamente em 159 municípios, dis tribuídos nós 26 estados brasileiros e área Federal, selecionado por análise de conglomerado. RESULTADOS: naquela pesquisa mostrou uma percepção adequado dos agentes quanto à importân cia e continuando ideal da amamentação. A duração mediana da amamentação no Brasil aumentou nas 2 final décadas, porém ainda se mostra aquém a partir de desejável. Os grupo responsáveis pele desmame precoce incluíram trabalhar e saúde comeÇar da mãe, confiar em sobre insuficiência dá leite maternas e orientações de profissional de saúde. O conhecimento sobre naquela norma brasileira aquisição bastante restrito, mesmo entre profissionais de saúde. CONCLUSÕES: naquela promoção a partir de aleitamento materno no decorrer país deveria enfatizar naquela transcendên cia das obstáculo culturais, instrutivo e economicamente identificadas nos agentes envolvidos. A ação coordenada entrou agentes públicos, agentes privados e terceiro área para der disseminação da informação e do desejo de amamentar excluir desejável. A resistência à aplicar de parcerias terá que fazer ser suprimida na procurar de uma convergência institucional em prol são de interesse maior para expressar no contexto da norma brasileira: a abrigam da saúde do lactente.

Palavras-chave: Aleitamento materno, método infantis, lei médica, policiamento de saúde, propaganda, Brasil.

ABSTRACT

OBJECTIVE: come assess a impact that the Brazilian Standard porque o Marketing of baby Food (Norma brasileiro de Comercialização de comida para Lactentes) have had actually on breastfeeding rates and regulating the marketing of breast-milk substitutes. METHOD: encontro were re-cover from der national pesquisa conducted in 2000 that administered structured questionnaires to nine various groups. A bruta of 2 848 surveys to be completed. Swarm sampling was employed come randomly select a sample from 159 towns situated in ns 26 Brazilian states e the comunidade District. RESULTS: The pesquisa de opinião showed the participants own satisfactory understanding regarding the importance that breastfeeding and its ideal duration period. During a past dois decades, ns median duration of breastfeeding has actually increased, but it is still below desired levels. The mother"s return to work, maternal wellness issues, tardy of poor breast milk, e information noted by health specialists were amongst reasons given ao early discontinuation of breastfeeding. Knowledge of a Brazilian standard was very limited, even amongst health professionals. CONCLUSIONS: Breastfeeding promo in Brazil should emphasis on overcoming a cultural, educational, e economic obstacles identified from among ns various teams assessed. Interagency teamwork should incorporate public, private, e thirdparties, e focus ~ above disseminating breastfeeding information e promoting ns desirability of breastfeeding. Barriers to teamwork should be tackled in order to ensure that a main marcado of the Brazilian standard-protection of infant health-can be achieved.

Key words: breast feeding; infant formula; legislation, medical; health policy; health promotion, Brazil.

 

 

A amamentação é um fio de significativo relevância considerando a importância da nutrição nós primeiros estou vivendo de determinação para o completo desenvolvimento são de ser humano. Ministérios aleitamento maternidade contribui para naquela redução da mortalidade infante e da incidente de enfermidades, sendo a medida adicionando eficiente e menos onerosa de luta a doença infecciosas e desnutrição no os primeiros mês de destino (1). A comparar dos resultados obtidos para o amamentação em ligação à alimentação alcançar substitutos do leite materno demonstrações uma redução estatisticamente significativa das taxas de morbidade e mortalidade infante associadas vir aleitamento materno, idêntico em condições apropriado de pagina inicial e banheiro (2).

Assim, ministérios leite materno estrutura indubitavelmente o alimento ideal ao a alimentação exclusiva durante os 6 primeiros mês de vida, devido à sua composição nutricional balanceada (3), à biodisponibilidade de nutriente e à presença de fatores de crescente (4, 5), enzimas, hormônio e componentes imunológicos específicos vir crescimento e desenvolvimento infantis no decorrer primeiro ano de determinação (6). Entretanto, as razão do desmame precoce eles são múltiplas: deficiência de informação, falta de incentivo ao aleitamento mães (7), pouca treinamento materna, trabalhar informal materno e introdução precoce de outros alimentos ou substitutos do leite materno, entrada outros (8, 9).

No Brasil, naquela comercialização de alimentos substitutos do leite materno ser estar regulada a partir de 1988 para ele Norma brasileira de Comercialização de comida para infantil (10). Aquelas norma aquisição inspirada no senha Internacional de Comercialização de Substitutos são de Leite maternas (11), estabelecido em 1981 pela albergar Mundial da saúde (OMS), tendo o texto resfriamento passado pela duas revisões aos longo de majoritariamente 2 ano decente de existência (12). Isto revisões resultaram a partir de inúmeras crítica por ajuda dos diversos revendedor autorizado ligados à sujeito da alimentação e saúde infantil, especial quanto à ambiguidade de vários partes da norma brasileira, que permitir interpretações diversificado (13).

O principal objetivo da regulação da comercialização de alimentos para lactentes inclui na ocultar da saúde infantil por da promoção a partir de aleitamento materno, considerar os benefícios relevante à practice da amamentação (14). A movimento governamental denominações necessária para harmonizar a procurar do beneficiar pelas decaudook produtoras de substitutos são de leite materno com o interesse espectadores de promoção da saúde da população. Na áreas da amamentação, essa harmonização se dá através da regulamentação das estratégias de comercialização dos produtos substitutos dá leite maternas e da promoção são de aleitamento materno como melhor opção à alimentação infantil, muitos sob der ótica nutricional (dados os serviços observados à saúde são de lactente) quanto sob a ótica conciso (uma vez que poupa a alugar familiar da despesa adicional com a alimentação do bebê) (15).

Antes da distribuição da nova edição da norma, enquanto ano de 2002, quando passou der se denominar Norma brasileiros de Comercialização de comida para lactentes e crianças de primeiro Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (16), o monitoramento das regras era majoritariamente efetuado através dos organizações não-governamentais de proteção ao aleitamento materno, que buscavam apontar transgressões na comercialização de alimentos substitutos a partir de leite maternidade segundo interpretações próprias da legislação vigente. Em contrapartida, der indústria buscava expedicionário as brechas existentes no texto da norma para apoio, suporte e justificar decisão estratégicas de comercialização no produtos debaixo regulamentação segundas suas próprias traduzir (12, 13).

Esses confrontos eram extremamente desgastantes, alcançar poucos resultado práticos para a totalidade dos agentes envolvidos (17, 18). Se, pela um lado, der indústria alegava que constitutivo legítimo direito a procurar de divulga de seus itens via propaganda, pela outro lado variedade organizações não-governamentais indicavam a ocorrência de abusado em propagandas o que exploravam a defeito de compreendo da população quanto à alimentação acrescido adequada para emprego lactente. Mentira em bonito às acusações mútuas entrada a indústria e as organização nãogovernamentais, o nacional próprio e os profissional de saúde dividiam-se entrada defesa e negligência alcançar relação a determinadas regra expressas na predefinição (14). Tudo de esses advogado fluíam em desvantagem dos principais revendedor autorizado contemplados durante cerne da predefinição brasileira: maternas e bebês (15). A última borda da padrão brasileira, pela sua vez, olhar ter solucionado boa parte dos pontos de conflito (12).

Embora o brasil tenha fixo um no países pioneiros na adaptar de uma edição nacional do senha Internacional de Comercialização de Substitutos dá Leite maternas da quem (11), verifica-se uma escassez de pesquisar sobre os determinantes da adesão ao aleitamento maternas e do desmame precoce no Brasil. Existência assim, o objetivo do presente artigo aquisição avaliar, der partir de dados de uma pesquisa realizada em 2000, o um acerto da Norma brasileiros de Comercialização de comida para lactentes no panorama do aleitamento maternidade e na regulação da comercialização de comida substitutos do leite materno ~ por longo do 2 último décadas.

 

MATERIAIS E MÉTODOS

O artigo análise dados secundários de 1 pesquisa2 de âmbito nacional sobre naquela situação da amamentação no brasil e o nível de entendimento da norma brasileira nos diferentes tipos de públicoalvo (mães, maternidade potenciais, grávidas, parentes, médicos, nutricionistas, enfermeiros, supermercados e farmácias). A culto mães potenciais obtivermos empregada na inspeção para se referir a denomina em idade fértil que apresenta potencial de tornarem-se maternas em um curto prazo de tempo.

A pesquisa adquirindo realizada no decorrer ano 2000 pela fundação Instituto de administração da universidade de são Paulo por a usar de questionários estruturada elaborados especificamente para por um a partir de nove grupos de públicoalvo, os quais foi ~ entrevistados in loco, individualmente, através dos pesquisadores treinados. Der amostra adquirindo selecionada aleatoriamente em 159 municípios distribuição nos 26 estados brasileira e bairro Federal, selecionado randomicamente por análise de conglomerado com base em uma matriz de dados do lista de desenvolvimento Humano (IDH) são de Fundo ns Nações unido para der Infância (UNICEF). Emprego banco de dados utilizado na pesquisa adquirindo recentemente postagem para der elaboração e liberar de artigos em revistas acadêmicos; assim, considerou-se oportuna naquela divulgação dos dados sobre 1 tema de ampla interesse no campo da saúde pública.

A enquete realizada relacionado 2 848 entrevistas, sendo uma 569 alcançar mulheres (1 057 mães, 303 grávidas e 209 mães potenciais), one 000 com profissionais e agência de saúde (353 pediatras, 133 nutricionistas, 128 enfermeiras e 386 agência de saúde) e 279 com equipamentos varejistas (140 supermercados e 139 farmácias). Os individual entrevistados em agência de saúde e equipar varejistas foi ~ selecionados de acordo alcançar o perfil ocupacional relacionado ~ por público-alvo da norma, ou seja, profissional de saúde direto em contato alcançar lactantes e lactentes, assim como profissionais de vendas e grau de doutorado responsáveis por fórmulas infantis. Considerando-se que der amostra obtivermos aleatoriamente selecionada, naquela margem de equivocadas da pesquisa, alcançar nível de 95% de probabilidade, adquirindo de 2,5% para as mulheres, 3% ao profissionais e institucional de saúde e 6% para dispositivo varejistas. Emprego uso de base de dados secundárias, limitadas à apresentação de estatisticas descritivas sobre naquela pesquisa realizada, impossibilitou der realização de análises estatísticas adicionais.

Outras fontes de dados secundárias passou a ser utilizadas para compor informações adicionais sobre a evolução do aleitamento materno e der demanda por fórmulas crianças- substitutas dá leite materno, de forma a expor o panorama e as tendência de atuação da Norma brasileiros de Comercialização de comida para Lactentes. Efetuou-se o levantamento de dados referentes à desenvolvimento do aleitamento materno enquanto país durante as 2 últimas décadas (19) e ~ por volume de vendas anuais de fórmulas infantis no brasil (20). Ministérios volume de vendas de alimentos substitutos a partir de leite materno obtivermos convertido em demanda per capita (em quilos) em relação ao número de nascidos vivos por ano, segundo estatísticas do anexando Civil a partir de Instituto brasileiro de geógrafa e estatístico (IBGE) (21). A desenvolvimento de tal variáveis permitiu constatar possíveis alterar decorrentes da instituição a partir de novo marco regulatório representado pela padrão brasileira.

 

RESULTADOS

A partem dos dados da pesquisa nacional acima de aleitamento materno conduzida no ano 2000, constatou-se eu imploro seu perdão o conhecimento dos revendedor autorizado entrevistados quanto aos benefícios advindos a partir de aleitamento materno foi ~ relativamente abrangente e demonstrado noções bastante corretas. Entretanto, o grau de entendimento das vantagens relevante à amamentação algum atingiu 100% a partir de público-alvo em nenhum a partir de quesitos presente (figura 1).

 

*

 

Paralelamente, a pesquisa eu mostrei que o entendimento das mães cerca de dos serviços originários são de aleitamento materno em comparação vir uso de substitutos do leite materno era bastante restrito. Somente 30% do mães declararam não perceber nenhuma ajuda no usar de mamadeira com leite infantil industrializado em comparação alcançar a amamentação, alternativa seja, 70% percebiam pelo pequena uma conduzida no uso são de leite criança pequena substituto do leite materno. As principais mérito mencionadas pelas maternas foram: sacia a aspiração do bebê (19%), denominada a melhor alternativas caso der mãe não possa amamentar (13%), alternativa à fabricação de pequeno leite materno (11%), permitir maior liberdade da mãe (11%), ministérios leite industrial é alcançar em vitaminas e água com gás (8%), utilidades públicas (7%) e oportunidade para cuja trabalha (7%).

Os diferentes grupos entrevistados durante a pesquisa nacional sobre aleitamento mães realizada no ano 2000 apontaram que a duração ideais da amamentação ele deve ter ser de, no decorrer mínimo, 6 meses. Entretanto, o cenário delineado naquela partir da pesquisa feita com mães adquirindo bastante diferente: 69% declarar ter mantido aleitamento materno exclusivo durante cerca de inferior a 4 meses, e somente 16% declararam aderir ao aleitamento exclusivo por pelo pequena 6 meses. Entrada as materno que interromperam emprego aleitamento materno e ministérios substituíram totalmente por comida complementares, 28% ministérios fizeram antes de o bebê satisfazer 4 meses de idade, e 58%, ante dos 6 meses. Além disso, 28% do mães explique ter usado mamadeira na batten do bebê enquanto o período de internação pós-parto.

O processo de indicação de alimentos na dieta a partir de lactente adquirindo ainda pequena apropriado, sendo em vez comum naquela introdução de alimentos complementares caseiros alternativa industrializados desde a os primeiros meses de vida. Os dados da inspeção nacional demonstraram que a maioria a partir de mães oferecia principalmente comida caseiros (suco de frutas, papinha ou sopinha, água com ou sem rua e chá) pela desconhecer que algum há requerimento de complementação a partir de leite materno ante dos 6 meses de idade. Os alimentos introduzidos adicionar precocemente na alimentação do lactente ser estar chás, água pura ou alcançar açúcar e substitutos a partir de leite maternidade (tabela 1).

 

*

 

As básico justificativas apresentadas pelas maternidade para der introdução de comida ou líquidos na alimentação do bebê foram: recomendação a partir de médico alternativa profissional de saúde (45%), achavam que este seria o prazo apropriado para a introdução de novos comida (40%), achavam que o bebê estava abranger fome (26%), bebê estava chorando (19%) e indicação da mãe alternativa de dependentes próximos (18%).

Entre os elementos de relevante para ministérios início a partir de processo de desmame dá bebê, destacaram-se: motivações relacionadas ~ por trabalho e à disponibilidade de tempo da mãe, crenças sobre qual ele deve ser naquela duração da amamentação e sobre o avaliada nutricional insuficiente dá leite materno, orientação de profissional de saúde e em formação errôneas veiculadas em quer dizer de base diversos (revistas, folhetos, cursos, etc.). Outro ajustar de fatores mencionado para explique o desmame consistiu em motivações decorrentes de difícil da mãe, tais como impossibilidade de amamentar pela delimitação de doenças (HIV, pela exemplo), usar de aproximadamente e fraqueza desatualizado de má alimenta (tabela 2).

 

*

 

A maioria do mães entrevistadas na pesquisa de opinião nacional de 2000 declarou trabalhar fora de casas (56%), sendo eu imploro seu perdão 75% trabalhar fora pela períodos superiores der 6 horas diárias. Embora a maioria ns mães tenha usufruído de licença-maternidade, 80% declararam que os classificação de trabalho que apresentavam creches alternativa instalações porque o as maternidade amamentarem os bebês, sendo ministérios retorno ao trabalho afiado como razão para ministérios desmame.

A mesma pesquisa de opinião mostrou que o papel são de médico gostar fonte de em formação sobre amamentação tem significativo destaque para grande parte das mães: 55% consideraram importante a ajustamento do médicas na decisão de pare de amamentar e 40% citaram ministérios pediatra gostar de fonte do compreendendo sobre leites crianças industrializados ou outros comida complementares para emprego bebê. Paralelamente, os médicos explique que der recomendação dá uso de leites infantis industrializado em substituição vir leite materno antes do sexta-feira mês de idade a partir de bebê denominações efetuada em decorrên cia de solicitações e queixas das próprias materno pela exigem de ação (87%), crença de que o leite materno é insuficiente e de que através isso ministérios bebê chora (65%) e recusa em amamentar por receio de problema estéticos (48%).

Finalmente, naquela pesquisa mostrou que o conhecimento da norma brasileiro é residencial nulo entrou mães, grávidas, materno potenciais, supermercados e farmácias, e que denominações baixo adentraram profissionais de saúde (pediatras, nutricionistas e enfermeiras) e em instituições (tabela 3).

 

*

 

A consulta às outras fontes de dados secundárias (19, 20) revelou que o cenário da amamentação após quase 2 décadas de regulação dar Norma brasileira de Comercialização de alimentos para Lactentes evoluiu positivamente (19), presente registrados progresso na período mediana e na frequência da amamentação ao 4 e 5 mês de idade a partir de bebê (tabela 4). Além disso, a análise de dados de vendas de comida substitutos do leite materno aos longo ns 2 últimas décadas no pai (20) permitiu verificar uma tendência declinante da demanda anual per capita de método infantis substitutas a partir de leite maternas no brasil desde 1986, período anterior vir início são de debate acerca do instalação de lei nacional restritiva à comercialização de itens para lactentes. Adicionalmente, nota-se o registro de três pontos de essencial queda enquanto volume de vendas anual per capita de método infantis, principal categoria de itens regulamentada dar Norma brasileira de Comercialização de comida para Lactentes; tais pontos coincidem com os anos de concordância da primeira edição (1988), da primeira modificação (1992) e da segunda revisão da padrão (2002) (figura 2) (20).

 

*

 

 

*

 

DISCUSSÃO

O apresentada artigo procurar contribuir ao o clarificadora de algum mecanismos subjacentes às causa do desmame precoce no Brasil, concentrando-se especiais em perguntas relativas à Norma brasileiros de Comercialização de comida para Lactentes. Embora a decisão de amamentar e a aceitar de práticas que prolonguem der duração do aleitamento contar com fundamentalmente da mãe, uma ampla rede de agente transmite em formação e influencia a autodeclarada materna de aderir à amamentação, gerando efeito sobre o grão individual aos criar ou reforçar ideal de senso comum e disseminar crenças baseadas na difusivo de informações dúbias (22).

A analisadas da desenvolvimento da exigem per capita anual de formular infantis (20), relacionado à observação dá panorama histórico são de aleitamento materno no brasil (19), permitida identificar algum possíveis associações entrada as variáveis em análise. Der tendência verificada na demanda anual efetiva pela fórmulas infantis foi declinante, especiais nos estou vivendo da agência e da publicação a partir de duas revisões da Norma brasileiros de Comercialização de alimentos para criança pequena (1988, 1992 e 2002), em conjunção com a introdução durante país da iniciativa Hospital amigo da bobber (1992), prioridade formulada pela quem em associação alcançar o unicef (23) que visa naquela promover ações de incentivo vir aleitamento mães (por exemplo, aconselhamento naquela profissionais de saúde) e der coibir realidade que possam cair a frequência da amamentação e interferir negativamente na estimulação mamária e na produção dá leite mães (por exemplo, a aceitar precoce de método infantis, suplementos ou outros alimentos em ambiente hospitalar) (7, 24, 25). Além disso, der proibição de ações de grau de doutorado da comercialização de fórmulas infantis, consiste em via supressão de campanha de market ing nos quer dizer de comunicação de massa, de acordo com prescreve der norma brasileira, demasiado pode aproveitar influenciado der queda na demanda de alimentos substitutos a partir de leite mães nos anos de 1988, 1992 e 2002. Pela outro lado, o cerca de de relação recuperação no decorrer patamar de vendas de comida substitutos a partir de leite maternidade corresponde ao início são de processo de estabilização da economia brasileira, depois de a implementação do avião Real, que gerar significativa melhora da distribuição de contratar no pai (26, 27).

À luz dos resultado apresentados, ns questão central deveria ~ ~ enunciada: circunstâncias a totalidade a partir de requisitos de atrocidades e limite à indústria estipuladas na Norma brasileiros de Comercialização de alimentos para filho e crianças de primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras ~ ~ atendida, o que seria der magnitude são de incremento nos indicadores de amamentação no Brasil, cara a cara à diversidade socioeconômica, educação e cultural observada no contexto brasileiro, considerando-se der inadequação de atitudes, crenças e açao dos revendedor autorizado envolvidos? Em termos de básico social, denominada nítida a exigem de um esforço social organizado em prol de mudar consistentes ~ por longo são de tempo.

A literária sobre razão de desmame precoce aponta ao a afetar de maioria variáveis na declaração própria materna de amamentar. Estudando internacionais sobre fatores relacionados ao desmame precoce demonstrar que mudar como autodeclarada de amamentar ante do parto, maior grau de informação sobre aleitamento materno durante naquela gestação, maior degrés de treinamento formal e não-introdução de mamadeiras durante os primeiros dia de determinação foram positivamente relacionadas alcançar a continuando da amamentação. Contrariamente, a confiar em materna de que ministérios bebê prefere método infantis, a defeito de confiar da mãe no sucesso do prosseguimento da amamentação e os elementos associados ~ por trabalho mães influenciaram significativo o tarefa precoce são de aleitamento maternidade (28, 29).

As falhas crítica de regulação e together imperfeições na determinação são de papel dá governo contidas naquela versões preliminares da norma brasileiros podem explicar, pelo menor em parte, a defeito de compreendo sobre a norma brasileiro detectada entrada mães, médicos, profissional de saúde e nutricionistas, revendedor autorizado que deveriam lei como filtros de ações comerciais oportunistas da indústria. O papel de empresas fabricantes de método infantis terá que fazer se gorjeta à comercialização de alimentos adequados à batten de bebês abranger necessidades especiais, ou seja, de quem mães ser estar impossibilitadas de praticar emprego aleitamento materno através ausência de leite, presença de doenças transmissíveis aos bebê ou outras situação atípicas. No entanto, esse departamento vinha sendo distorcido, na meça em o que as eu comecei buscavam agregar qualquer potencial consumidor à seus demanda, mesmo aqueles sem sugestão de necessidades especiais.

A alteração de 2002 (16) incorporou parâmetros de monitoramento e sanções aplicáveis vir descumprimento da Norma brasileira de Comercialização de alimentos para lactentes e children de primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras e designou a agência Nacional de Vigilância banheiro (ANVISA) como agências oficial de fiscalização sistemática. Essas alterações você pode apresentar resultado mais emoção no lutar à freqüência ocorre de transgressões na grau de doutorado da comercialização de substitutos dá leite maternidade e emitir impacto adicionar significativo em termos de duração da amamentação e junte ao aleitamento materno dualidade nos primeiro 6 mês de vida, considerando o divisões favorável da ANVISA na doutor da prática da amamentação enquanto país.

A promoção do aleitamento materno no decorrer país terá que fazer enfatizar a transcendência das barreiras culturais, educacionais e econômicas identificadas nos agente envolvidos. Naquela solução ideal no decorrer que tange à comercialização de alimentos substitutos a partir de leite mães reside na minimização da assimetria informacional, possibilitando a formulação de escolhas individuais baseadas no de graça arbítrio. Quanto acrescido complexo para o processo de apreciação do é feito de um produto cabelo consumidor, adicionar exposto naquela estará ~ por riscos da advertirá enganosa e da em formação deturpada alternativamente incompleta.

A solução resfriamento de agência de um marchar regulatório, representado pela padrão brasileira, teve achados positivos; entretanto, constituiu só um paliativo à situação de baixo nível educação da população, que pode emitir distorções ainda acrescido graves, como, através dos exemplo, ministérios uso de itens inapropriados aos consumo de lactentes, como demonstrado no demonstrado estudo (a maioria das mães declarou introduzir comida inadequados ao bebê por aconselhamento de parentes e especialistas de saúde).

Outro aspecto frequentemente associado à suspensão dá aleitamento materno refere-se à redução a partir de tempo disponível da mamãe pelo retorno ao trabalho. Em 2006, iniciou-se discussão cerca de da probabilidade de alteração da lei trabalhista brasileiros no sentido de aumentam o período da licença-maternidade der ser garantido às mães depois de ~ o parto, buscando-se contemplar o abrangendo mínimo recomendado ao aleitamento materno dualidade (6 meses). A alargamento da licença-maternidade ao 180 dias, em caráter facultativo ~ por empregador enfrentar à recomendo de incentivo fiscal, aquisição aprovada pela honorários de Trabalho, de gestão e Serviço espectadores da câmara dos Deputados enquanto mês de em março de 2008 (30, 31). Divergência quanto à afetar de dessas medida para o grau de emprego entre mulheres sim gerado ampla debate para os benefícios esperados e potencial custos associados à mudança na legislação. Entretanto, mesmo uma modificação adicional no texto resfriamento poderia algum reverter beneficiar algum, face ao descumprimento, pelos classificação de trabalho, a partir de quesitos já estabelecidos, gostar de observado nos resultado da pesquisa demonstrado (por exemplo, falta de amparo à mãe enquanto local de trabalhar durante naquela fase de amamentação do bebê).

Ressalta-se o que a análise descritiva de dados secundários, como a alcançou no demonstrado artigo, apresenta limitações quanto à estrita determinação de causalidade entrou as variáveis, portanto como quanto à robustez de papel dados. Entretanto, der possibilidade de contribuir para 1 melhor compreendo das causas de desmame precoce no brasil constituiu o principal incentivo para naquela publicação destas resultados.

Em suma, pode-se alegar que a movimento coordenada adentraram agentes públicos, agentes privados e organização não-governamentais na direção da promoção dá conhecimento, em formação e desejo de amamentar é obviamente desejável. Entretanto, é inevitável naquela persistência de algum pontos secundários de descontentamento, considerando a cobrar de concessões para contemplar a longe diversidade de interesses são de diferentes agentes envolvidos no processo. Naquela significativa resiliência de determinados revendedor autorizado à aplicar de parcerias e ações coordenadas entrada setor público e área privado deveria ser suprimida na procurar de uma convergência institucional em prol a partir de interesse maior mostrando no contexto da padrão brasileira: a abrigo da saúde são de lactente.

 

REFERÊNCIAS

1. Venâncio SI. A desenvolvimento da prática do aleitamento mães no brasil nas muitas décadas de 70 e 80 . São Paulo: universidade de eles são Paulo; 1996.

2. Heinig MJ, dewey KG. Health advantages of chest feeding for infants: der critical review. Nutr Res Rev. 1996;9:89-110.

3. Victora CG, smith PG, vaughan JP, nobreza LC, Lombardi C, Teixeira AM, et al. Evidence porque o protection by breast-feeding against infant deaths a partir de infectious illness in Brazil. Lancet. 1987;2(8554):319-22.

4. Sheard NF, walker WA. Ns role of breast milk in ns development of the gastrointestinal tract. Nutr Rev. 1988;46(1):1-8.

5. Lawrence PB. Chest milk. Best source of nutrition para term and preterm infants. Pediatr Clin N Am. 1994;41(5):925-41.

6. Mitchell MK. Nutrition throughout infancy. Em: Mitchell MK. Nutrition throughout the vida span. Filadélfia: Saunders; 1997.

7. Digirolamo AM, Grummer-Strawn LM, Fein S. Maternity care practices: implications para breastfeeding. Birth. 2001;28(2):94-100.

8. Kummer SC, Giugliani ERJ, Susin LO, Folletto JL, Lermen NR, Wu VYJ, et al. Progresso do padrão de aleitamento materno. Rev Saude Publica. 2000;34(2):143-8.

9. Venâncio SI, Monteiro CA. A andamento da prática da amamentação nas décadas de 70 e 80. Rev Bras Epidemiol. 1998;1(1):40-9.

10. Brasil, gabinete da Saúde, recomendo Nacional de Saúde. Dissolver 5, de 20 de dezembro de 1988. Padrão para comercialização de alimentos para lactentes. Brasília: ministério da Saúde; 1989.

11. Mundo Health Organization, United nação Children"s Fund. Internacional Code of marketing of Breast-milk Substitutes. Genebra: WHO/UNICEF; 1981. Acessível em: http://www.who.int/nutrition/publications/infantfeeding/code_english.pdf. Acessórios em 08 de janeiro de 2009.

12. Monteiro R. Norma brasileira de comercialização de comida para lactentes e crianças de primeira infância: histórico, limitações e perspectivas. Rev Panam Salud Publica. 2006; 19(5):354-62.

13. Araújo MFM, Rea MF, pine KA, Schmitz BAS. Progresso na norma brasileiros de comercialização de comida para idade infantil. Rev Saude Publica. 2006;40(3):513-20.

14. Rea MF, Toma TS. Abrigam do leite mães e ética. Rev Saude Publica. 2000;34(4):388-95.

15. Cyrillo DC. Reconstruindo instituições: o circunstancias da Norma brasileira de Comercialização de comida para criança pequena . Eles são Paulo: universidade de são Paulo; 2001.

16. Brasil, o conjunto da Saúde. Portaria 2.051, de 8 de novembro de 2001. Norma brasileiros de comercialização de comida para lactentes e crianças de primeiro infância, bicos, chupetas e mamadeiras. Brasília: o conjunto da Saúde; 2001. Acessível em: http://www2.rio.rj.gov.br/governo/vigilanciasanitaria/legislacao/portfederal2051_01.pdf. Acessório em 20 de dezembro de 2008.

17. Aguayo VM, ross JS, Kanon S, Ouedraogo AN. Surveillance compliance com the international Code of marketing of Breastmilk Substitutes in west Africa: multisite overcome sectional pesquisa in Togo and Burkina Faso. BMJ. 2003;326(7381):127-32.

18. Taylor A. Hurt of the international Code of marketing of Breast-milk Substitutes: prevalence in 4 countries. BMJ. 1998;316(7138):1117-22.

19. Araújo MFM. Situação e perspectivas dá aleitamento materno no decorrer Brasil. Em: Carvalho MR, Tamez RN. Amamentação: básico científicas para a prática profissional. Fluviais de Janeiro: Guanabara Koogan; 2002.

20. Machado FMS. Estratégias de concorrência da indústria alimentícia e seus desdobramentos na dimensão nutricional . Elas Paulo: universidade de eles são Paulo; 2003.

21. Instituto brasileiros de geógrafa e Estatística. Estatisticas do anexar Civil: nascido vivos registrados enquanto ano, 1986-2002. Fluviais de Janeiro: IBGE; 2003. Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/rc/default.asp?o=8&i=P. Acessórios em 08 de janeiro de 2009.

22. Henderson L, Kitzinger J, eco-friendly J. Representing child feeding: content analysis of britânico media portrayals of bottle feeding e breast feeding. BMJ. 2000;321(7270):1196-8.

23. Mundo Health Organization, United nações Children"s Fund. Protecting, promoting e supporting breastfeeding: ns special duty of maternity services. Genebra: WHO/UNICEF; 1989.

24. Toma TS. Começando um negócio Hospital amigos da Criança: diagnóstico ns práticas de alimentando infantil em maternidades publicamente e privadas do município de São pólo . Eles são Paulo: universidade de são Paulo; 1998.

25. Venancio SI, Escudera MML, Kitoko P, Rea MF, Monteiro CA. Freqüência e determinantes do aleitamento mães em municípios do estado de eles são Paulo. Rev Saude Publica. 2002; 36(3):313-8.

26. Farina EMMQ, Nunes R. A desenvolvimento do sistemas agroalimentar no brasil e der redução de preço para ministérios consumidor: os efeitos da agindo dos tamanho compradores. Rio de Janeiro: instituto de Pesquisa econômico Aplicada; 2003. (Texto para discussão 970. )

27. Cyrillo DC, Saes MSM, Braga MB. Tendências do consumo de comida e o avião Real: uma apreciação para a grande São Paulo. Plano e políticas Públicas. 1997;16:163-95.

28. Ertem IO, Votto N, Leventhal JM. A timing e predictors of a early discontinuation of breastfeeding. Pediatrics. 2001;107(3):543-8.

29. González MDE, Cebrián DM, Santana RM, Villanueva EG, Santana PS. Fator relacionados con el tarefa de la lactancia materna. One Esp Pediatr. 2002;56(2):144-50.

30. Brasil, senado Federal. Design de lei do senado 281/05, de 10 de agosto de 2005. Brasília: senado Federal; 2005.

31. Brasil, sala dos Deputados. Esboço, projeto de age 2.513/07. Brilhando da conselho de Trabalho, de administração e serviço Público. Em: diário da câmara dos Deputados de 27 de em março de 2008. Brasília: sala dos Deputados; 2008. Pp. 11466-7. Disponível em: http://imagem.camara.gov.br/pdf.asp?Destino=http%3A%2F%2FImagem%2Ecamara%2Egov%2Ebr%2FImagem%2Fd%2Fpdf%2FDCD27MAR2008%2Epdf%23page%3D1. Acessório em 20 de dezembro de 2008.

 

 

Manuscrito leva em 23 de novembro de 2007. aceitável em versão revisada em 14 de lata de 2008.

 

 

1 Correspondência: caminho Arlindo Béttio 1000, construção I1, departamento 3012-a, CEP 03828-000, elas Paulo, SP, Brasil. Fone: +55-118381.2142; e-mail: flamori