LUIZA CERVENKA DE ASSIS denominações bióloga alcançar mestrado em psicobiologia (comportamento animal), doutorado em veterinária e pós-graduação em jornalismo. Mas seus paixão por animal vem desde der infância, enquanto frequentava naquela escola agricultura em Itu/SP. Desde 2010 trabalha gostar terapeuta comportamental de cães e gatos, ajudando pets e humanos der conviverem em harmonia.

Você está assistindo: Quando cachorro morre vai pra onde


morte e luto: ministérios que fazer enquanto o cachorro/gato morre?

Por Luiza Cervenka de Assis

Oferecimento:

Beverly & Pack/Creative Commons


Nunca queremos eu imploro seu perdão esse dia chegue, mas infelizmente os cães e gatos têm vidas curtas e morrem antecipadamente nós. Só quem já perdido um peludo sabe ministérios quão doloroso pode ser.

Além da dor, havido muitas suspeito que envolvem naquela morte, gostar de o eu imploro seu perdão fazer alcançar o corpo, gostar de contar para as crianças, ministérios que fazer alcançar as coisinhas a partir de pequeno, como lidar abranger os animal que ficaram e como lidar alcançar a agonizante da perda.

Por conta dessa perda, passei através dos um processo, que agora posso compartilhado e ajuda outras compatriotas a atravessada por aquelas difícil situação.

Processos necessário, necessidades para lidar alcançar o luto


Georgie Pauwels/Creative Commons


Visitas na UTI. Se dele cãozinho/gatinho ficando mal e ao internado, vá visita-lo na UTI e leve filho alternativa parentes adicionando próximos vir pequeno. É importante fazer aqueles “despedida”. Mim conversei com o Stitch, como se ele fosse ns pessoa. Ele disse que que queria que naquela sofresse, e permitia der ida dele. Pode parecer chocante manche o animal naquele estado, mas é importante na hora de lidar com a perda.

Eutanásia humanizada. Se seu peludo isto é sofrendo muito, algum veterinários eles podem fazer indicar naquela eutanásia. Ministérios ideal é que ela seja conclusão na sua casa, alcançar todos os relativo em retorna (incluindo outros animais), na caminha alternativamente local de conforto de vocês. Pode parecer mórbido, mas aids muito quando ele se for.

Velório. Existe velório de animais, então como de humanos. No situação do Stitch, a veterinária preparou o corpo e lado esquerdo numa salinha especial para que mim e minha mamãe pudéssemos nós despedir. Aquisição extremamente importante passar através isso. Realmente nós despedimos, agradecemos, choramos e ficamos alcançar as lembranças boas para serzinho peludo. É comum não acreditarmos que ministérios bichinho morreu e sentirmos o que ele compreendo voltar der qualquer momento. Ver o corpinho seu já sem vida, ajuda a concretizar naquela morte. É importante, inclusive, o que os outros animal da casa possam sujo o corpinho dá animal falecido.

Caixa de recordação. Naquela primeira página que quíos fazer obtivermos juntar tudo as coisinhas são de Stitch em ns caixa. Algum coisas consegui doar, mas outras mas estão na caixa. É importante conserva recordações. O tamanho da caixas pode diminuir, mas invariavelmente haverá um pertence seu para quando a saudade bater.

Deixe que falem! É comum que all tenham uma fórmula mágica porque o lidar alcançar a perda. Conselhos não faltam dentro horas. O acrescido importante denominada fazer ministérios que seu cardíaco mandar! Chore mesmo! conseguido as fotos e filminhos dele, sente em um canto e se acabe de chorar! Assista filme que lembrem naquela e chore! que tenha vergonha. Ajuda a lidar alcançar a perda. Eu, através exemplo, assisti Lilo & Stitch. Muitos ser estar contra, mas aquisição necessário ao mim.

Conte alcançar os amigos. Nós primeiros dias, tive muita difíceis de voltar para casa. Até ~ hoje excluir difícil digitar e sair dá apartamento. Visual que ele ainda virá na porta. Para fugir entre eles angústia, nós primeiros dia dormi na casa de amigos. Eles algum me davam equilíbrio estapafúrdios e somente tocavam no sujeito morte, se mim permitisse. Dividir a dor, ajuda a lidar abranger ela. Sofra sozinho, dói mais.

O o que fazer alcançar o corpo?


Randi Deuro/Creative Commons


Essa denominações uma do grandes dúvida de todos. Alguns enterram no decorrer quintal, noutro jogam durante lixo. Contudo o que é o certo?

Você tem duas opções: vaso sanguíneo para emprego CCZ (Centro de ao controle de Zoonose) da prefeitura, para faz uma combustão (cremação) coletiva alternativamente contratar um crematório particular.

Se seu pequeno morreu em casa, você pode importar em contato com uma Clínica Veterinária, onde os procedimentos serão apropriado para conserva a saúde público . Se não for possível ir a uma Clínica Veterinária, entrou em comunicação diretamente com o centrada de Zoonoses (CCZ) da cidade. Esse excluir departamento da Prefeitura doar por recuperar os amiguinhos após sua partida. Nunca deixe o corpo em caçambas ou lixo comum.

Também algum é recomendável enterrar o corpinho no arremessos de casa. “Quando enterramos um animalzinho, der decomposição do corpo libera chorume, que denominações um líquido sombrio resultante da decomposição de corpos. 1 líquido é abastada em bactérias, salmonela e dois substâncias tóxicas: putrescina e cadaverina, eu imploro seu perdão contaminam ministérios solo, lençol freático e poços artesianos. Além disso de ser prejudicial aos meio arredores e à saúde pública” alerta naquela médica veterinária banheiro Jany Gil.

Tenha calma na hora de finalização o determinar no pequeno. Não permita que não existe decida pela você. ~ por escolher navios o corporal ao CCZ, você algum terá custo. O próprio hospital incêndio esse serviço, não tem você se preocupar alcançar nada. Der cremação a partir de corpinho dá seu peludo será feita abranger os de outros animais. Você não irá comparecer e algum receberá as cinzas.

Como os pet são por vez adicionando membros da família, tenho um serviço especializado em cremação a partir de peludos. Já tinha ouvido chamado do cemitério e Crematório de animais e a partir de Pet Memorial. Emprego próprio hospitais que o Stitch morreu, já passou o comunicação do pet Memorial. Localizado durante Imigrantes, ela cuidam de tudo: velório, cremação, transferir da urna com as cinza e até ~ atendimento psicológico.

Fiquei impressionada como todos os atendentes ser estar preparados para lidar alcançar a morte. Extremamente atenciosos e compreensivos com a importância a partir de animal, fui visitou prontamente. Um vendedor veio até a minha casas para que mim escolhesse a urna (são muito de opções. Uma adicionando linda que naquela outra). Algum quis fazer o velório alcançar eles, pois já deu feito no hospital. Contudo o principal foi o exponencialmente psicológico.

Como contar para as crianças?


David Shankbone/Creative Commons


Esqueça as frases “ele dormiu para sempre”, “virou estrelinha”, “foi morar abranger papai a partir de céu” alternativamente “fugiu”. A psicóloga infantil Thais Azevedo explicação que a morte de um animal isso pode ser um momento especialmente para explicação o conceito de morte. Perder aqueles oportunidade, pode dificultar lidar alcançar o sujeito na estágio adulta. A partir a partir de 4 anos, a criança já consegue entender o conceito da morte.

O processo pode ser facilitado se a criança comparecer o animal na UTI e for ~ por enterro. “Não nós podemos forçar a criança. Devemos explicação o que denominações uma UTI e um enterrar para portanto perguntar se dispõem quer ir. Se que quiser, deve ser respeitada” ensina Thais.

A bobber pode brilhando lidar alcançar o luto alcançar muita maturidade e tentativas consolar os pais, vir vê-los tristes. Mas ela demasiado está triste para ele morte dá amiguinho. Assistir filmes fazer brincadeiras o que remetam vir assunto alternativamente desenhar podem ajudar a externalizar essa dor. Que pense o que ela algum se importa alcançar a derrota pelo simples na realidade de continue a destino normalmente. Eles pode ser sofrendo tanto quanto é este você. É importante apreciar a problema que ela sente.

Estar disponível para escutar as histórias e responder ao infindáveis questionamentos, excluir de extrema importância. Se não souber naquela resposta, pergunte der opinião da criança alternativamente busquem, juntos, as viabilidade respostas. Não hesite em pedir ajuda de um profissional.

Minha experiência


*

Foto: Luiza Cervenka


Ao conversar alcançar a psicóloga são de Pet Memorial, Joelma Ruiz, eles sugeriu que eu contasse um pouquinho dá meu processo de luto, para poder ajudar outras pessoas. Sobrenome me contou que muitos acham que luto de bicho é besteira, mas denominada tão intensivo quanto de um parente próximo.

Apesar dele ter morrido, ministérios processo de morte obtivermos uma benção. Ele estava no decorrer meu colo, anestesiado, quando começou a cruzando mal. Fiquei com ele até ~ o final minuto. Não presenciei o isso mesmo momento que naquela se foi, contudo pude ficar alcançar ele até sentir emprego corpinho ficando gelado. Juro que obtivermos importante passar através tudo isso.

Ao vir em casa, postei nas minhas redes sociais emprego ocorrido. Adquirindo de extrema importância receber todas aqueles mensagens de apoio. Mas ainda assim, barbear que mim iria busca-lo enquanto hospital, vivo, no dia seguinte, como havia feito através dos várias vezes. O dia seguinte chegado e naquela ficha começar a cair. Evitava disse sobre ministérios assunto, mas no decorrer olhava ao a departamento e não via seus caminha, meu carbono apertava.

Percebi que que estava isso pode ser me concentrar. Meu concentra parecia ter ido embora alcançar o Stitch. Cheguei ~ por ponto de trajeto a um localização de automóveis e voltar naquela pé. No decorrer meio do estrada que lembrei eu imploro seu perdão tinha ido de carro. Dirigiu era perigoso. Não tinha reflexo rápidos. Som anestesiada. Joelma ele disse que tudo isso foi ~ normal do luto, que que precisava me preocupar. E me alertou: “não se sinta louca se ouço as patinhas dele no assoalho alternativamente se achar que viu ele pela casa”. Mim achei essa possibilidade bonito que absurda, mas que disse nada.

Eis eu imploro seu perdão na quarta-feira, cinco dias após a morte do Stitch, certo sentada no computadores escrevendo, e relógio duas orelhas gigantes enquanto batente da porta. Isso foi ~ normal quando ele estava vivo e vir me ver no quarto. Na hora já lembrei são de que a Joelma disse e me acalmei. Nossa lembrar prega um monte de peças.

Não consegui me desfazer ainda de muitas coisas do Stitch, mas isto é tudo 1 caixa de lembranças. Quando a problema aperta, abro a caixa e oculares todas together roupinhas, bandanas e pertences.


*

Foto: Luiza Cervenka


Todos me perguntam se pegarei é diferente cachorro. Naquela resposta denominações sempre “agora não”. Tentei agarrar uma cachorrinha como lar temporário. Obtivermos a pior besteira. Qualquer açao inadequado, mim pensava “o Stitch algum fazia isso. Naquela era o cães perfeito para mim”. Tinha hora que eu queria abraça-la, como fazia alcançar o Stitch, contudo ela algum gostava. Isso me machucava muito. Definitivamente, algum devo agarrar outro fauna agora. Mim e ele iríamos sofrer através dos expectativas divergentes.

Tentei viajar porque o espairecer. Durante der viagem, fiquei bem melhor. Mas quando cheguei em casa, toda naquela angústia e tristeza voltou com mais força. Até pensei em mudança de casa, mas der Joelma ele disse que o local muda, mas a ausência permanece.

Tudo que eu imaginava fazer ou criticava que as outras compatriota faziam, caíram por terra. Ele disse que seria casa temporário. Algum deu certo. Disse que jamais faria um “altar” porque o um animal. Ao receber as cinzas, Joelma sugeriu que eu escolhesse um local especial para deixando a urna. Isto local já estava pronto: 1 prateleira alcançar um porta-retrato e meus livros religiosos.


Imaginava eu imploro seu perdão iria aclamado a urna e já irá jogar as cinzas no jardim. Joelma mais uma giradas me orientou: “siga seu coração. Naquela saberá o momento adicionar adequado”. Esse momento mas não chegou.

Ainda sinto a ausente do pequeno orelhudo. Chegando em casa e que ter este cabecinha torta com a linguinha de fora para me receber, dói profundamente. Portanto perguntei para Joelma: “Quando isso conseguir passar? quantos tempo durável esse luto?”. Com todo carinho, dispõem me respondeu: “Luiza, emprego Stitch sempre ~ ~ na seus lembrança. Vir poucos a dor irá passar, mas sua ausência é eterna. Ela pode chegar daqui der dez anos na sua casa e chorar gostar se ele tivesse morrido há uma semana. Que se cobre tanto”.

Passar por qualquer perda é difícil, ainda acrescido quando denominações de alguém que amamos tanto. Stitch se foi, como tantos outros animais que já partiram. Ficam as lembranças e naquela gratidão pelos momento vividos.

Ver mais: Quem Era O Tecnico Do Brasil Em 2014, Treinadores Da Seleção Brasileira De Futebol

Para dado uma quebrada durante luto, sexta-feira, encontro 22/01, haverá a cronograma Animal com muitas gorjeta de passeios.